10 dicas sobre damas e pajens.

21/10/2014 por Fernanda Barni de Almeida comentários

dama-de-honra

Há diferentes versões de histórias contadas sobre como surgiram as damas de honra e os pajens. Alguns diziam que, já na Idade Média, as crianças ficavam esperando pelos Noivos na entrada da vila, e ao avistarem a carroça que trazia o casal, colhiam flores e os esperavam na Igreja. Outros,  ainda mais carregados de fé, diziam que as crianças serviam como protetores da Noiva, e que por estarem todos vestidos iguais, “enganavam” os maus  espíritos e a protegiam.

Qual destas histórias é a verdadeira, ninguém sabe. O que se sabe é que até hoje as crianças antecedem a entrada da Noiva ao altar e que suas participações são sempre um lindo espetáculo à parte.

Para evitar desconfortos e frustrações no seu grande dia, o OMG listou algumas dicas para ajudar as Noivas nas decisões referentes às damas e pajens. Confiram!

01) As crianças escolhidas não precisam, necessariamente, ter vínculo de parentesco com os Noivos. O vínculo de AFINIDADE já é suficiente para a tarefa. Caso sejam mais de um casal, enfileire-os dos menores para os maiores.

02) A maioria das Noivas concorda que as crianças menores são as mais fofas vestidas como pajem e dama! Mas isso só acontece quando tudo dá certo, não é mesmo? Como por alguns minutos estas crianças são o foco das atenções, muitas delas se assustam e decidem não entrar na Igreja! Assim, a melhor opção para o cortejo é optar por crianças com mais de 04 anos de idade. Como já estão maiores, estão mais seguras de si, e consequentemente, correm menos risco de desistirem em cima da hora por medo.

03) É muito importante conversar com a criança sobre o papel que ela vai desenvolver no dia. Fale para os pais conversarem com elas. Se preciso, mostrem um vídeo de casamento com outra criança realizando esta tarefa. A criança precisa saber o que vai fazer e se QUER fazer isto.

04) Quanto aos trajes: vista as crianças COMO CRIANÇAS. Antes de tudo as roupas precisam ser confortáveis! As roupinhas devem, inclusive, combinar com a decoração, com o estilo e com o horário da festa. Fiquem atentos, também, ao cumprimento do vestido da dama, ele não deve ultrapassar a altura do tornozelo. Deixar os sapatinhos à mostra deixa o look mais fofo e a criança corre menos risco de tropeçar na barra do vestido. O pajem deve usar um terno ou meio fraque, contudo, se a festa for na praia ou no campo, pode usar, por exemplo, calça, camisa e suspensório.

05) A dica é a mesma quanto ao cabelo e maquiagem das damas. Lembrem-se que as damas ainda são meninas, e portanto, devem ter uma maquiagem leve e os cabelos soltos, ou no máximo, com um coque despojado. Menos laquê é MAIS, neste caso!

06) Quanto às flores, opte pelas em miniatura. Ficam lindas em delicados bouquets e tiaras para crianças. Contudo, atualmente, os clássicos pomanders podem ser substituídos por pequenos bouquets, cestinhas com pétalas de flores, bonecas ou até bouquets de pirulitos.

07) Deixe para encomendar os trajes de dama e pajem uns dois meses antes do dia da cerimônia, após a escolha dos locais e decorações da festa e cerimônia. Eles devem combinar com a decoração e NUNCA ser uma réplica do vestido da Noiva.

08) Uma dica muito importante: é de bom tom que quem convide, também PAGUE pela confecção ou o aluguel dos trajes. Caso o casal não queira custear o vestido, deverá comunicar claramente aos pais das crianças, e juntos, devem chegar a uma solução, como um vestido emprestado de outra criança.

09) Para a entrada das crianças, escolha músicas mais alegres, mesmo que em versões instrumentais. Temas dos filmes da Disney e músicas infantis, como a Alecrim Dourado, são ótimas opções. As crianças ficam mais à vontade, se reconhecerem a música.

10) Conversem com os pais das crianças para que elas não cheguem com muita antecedência, no dia do evento. Elas podem ficar cansadas ou muito ansiosas e acabar desistindo de entrar na Igreja.

postado por
Fernanda Barni de Almeida
Formada em Direito, descobri não ter talento para falar de coisas tristes. Romântica e apaixonada, criei o OMG para falar do que mais gosto: o amor.
TAGS
comentários