Férias na Tailândia – OMG Viaja!

23/10/2015 por Fernanda Barni de Almeida comentários

Nós prometemos que sairíamos de férias e contaríamos todos os detalhes da viagem na volta, para ajudar nossas noivas-leitoras a planejarem a lua de mel. E aqui está a primeira das três matérias!

Quem acompanhou os posts que fizemos no nosso Instagram, já tem uma idéia dos destinos que visitamos e do quanto a viagem foi interessante! Que culturas incríveis e quantas coisas diferentes nós planejamos em parceria com a TM Travel nesta viagem pela Ásia. O que posso dizer é: fiquem conosco! Tenho certeza que vocês vão adorar!

Se vocês ainda estiverem em dúvida para escolher o destino da viagem de lua de mel, posso dizer que este roteiro é inesquecível (exatamente como a sua lua de mel deve ser!). Ele é completo! Não tem só paisagens e praias… Tem um pouco de tudo: lugares intocados, atividades, passeios culturais… E hoje vamos começar a viagem pela Tailândia.

Entre os destinos desta viagem, a Tailândia tem uma vantagem bem positiva: além das paisagens de tirar o fôlego, os gastos saem super em conta porque a moeda deles é bem desvalorizada em relação a nossa. Só é preciso escolher hotéis e passagens com antecedência, pra garantir uma boa tarifa (já que estes são contabilizados em dólar)!

Além disso, a Tailândia tem um pouco de tudo: praias, natureza e cidades grandes. Cada destino é uma surpresa positiva, e por este motivo, vai agradar a todos os tipos de casais. Pode confiar em mim, vale SUPER a pena não ficar somente nas praias!

“Sanuk, Sabai, Saduak” é o lema Tailandês e significa: seja feliz, permaneça sereno e contente com o que a vida lhe oferece. Você vai realmente entender o significado deste lema com este povo. Eles são hospitaleiros e gentis demais!

O que você precisa saber antes de ir:

Moeda: Bath.

Língua: Tailândes, que é impossível de entender e ler qualquer coisa. Mas, como eles recebem muitos turistas, sempre tem alguém que fala inglês por perto e a maioria dos cardápios também são traduzido para o inglês.

Fuso horário: Dez horas a mais do que o horário de Brasília.

Clima: Quente e úmido, com três estações definidas – temperada (entre novembro e fevereiro), quente (entre março e maio) e chuvosa (entre junho e outubro). A melhor estação para conhecer a Tailândia é na estação temperada, quando chove pouco e a temperatura permanece em torno de 20°C.

Como chegar: Não há um vôo direto saindo do Brasil. Algumas das opções são: Turkish, via Istambul; Etihad, via Abu Dhabi; Emirates, via Dubai e Qatar Airlines, via Doha. Nós optamos por Emirates e aproveitamos para conhecer Dubai, na volta.

Vistos e vacinas: O visto para brasileiros não é necessário na permanência de até 90 dias. Apenas passaporte com validade mínima de seis meses da data do embarque, e ao menos, duas páginas em branco, lado a lado. A vacina de febre amarela é obrigatória (aplicada com antecedência de, no mínimo, 10 dias da partida), acompanhada do Certificado Internacional de Vacinação.

O que levar na mala: Roupas leves, roupas de praia, protetor solar, óculos de sol, repelente, chinelos e tênis.

Tudo certo até aqui? Vamos começar!

* BANGKOK

Depois de dois longos vôos (Guarulhos – Dubai e Dubai – Bangkok) chegamos ao nosso primeiro destino, a capital tailandesa: Bangkok.

A primeira coisa importante a se dizer é: assim que desembarcarem, antes de pegar a fila da imigração, procurem o balcão do Health Control. Todos os passageiros provenientes da América do Sul e da África precisam preencher um formulário e apresentar a carteira de vacina de febre amarela. Depois disso, podem se dirigir para a fila da imigração.

Aproveitem para trocar dinheiro já no aeroporto, vocês vão precisar de algum para pagar o táxi até o hotel (o aeroporto internacional é um pouco distante do centro de Bangkok). A moeda tailandesa é o Bath e é bem desvalorizada em relação ao Real, então leva um tempinho para vocês se acostumarem com tantos zeros. Não se assustem!

O que falar de Bangkok? É uma cidade grande (com mais de 11 milhões de habitantes), muito cultural e exótica. Se o casal gosta de grandes construções, de transportes alternativos, de templos, de shoppings, de mercados e de experiências diferentes… Bangkok tem tudo isso! Vocês só precisam se organizar, pois tem bastante coisa para visitar!

É uma cidade super colorida e vibrante, possui uma gastronomia cheia de combinações de sabores e aromas e tem um povo super alegre, gentil e disponível a ajudar. Não tem como escrever sobre tudo o que fizemos na cidade, então vamos mostrar o que achamos mais importante.

Se for para dar uma dica para escolher um hotel em Bangkok: optem por um Hotel pertinho de alguma estação do Skytrain ou próxima do Rio Chao Phraya, isto vai ajudar muito a locomoção pela cidade e pontos turísticos.

* Mercado Flutuante de Damnoen Saduak (Floating Market)

O mercado flutuante fica a uns 90 km do centro de Bangkok, cerca de uma hora de viagem, mas vale o passeio. Os táxis na Tailândia são super em conta, então a melhor opção é mesmo fecharem um valor com um taxista (a maioria deles não anda com o taxímetro ligado) e o concierge do hotel pode ajudar a procurar alguém confiável. Fiquem atentos aos horários de rush, para não pegar muito trânsito na volta.

Saiam cedo do Hotel o dia que decidirem fazer este passeio. Como a maioria dos mercados públicos, o melhor da feira acontece bem cedinho. Planejem-se para chegar no mercado no máximo até as 8:30 da manhã.

Chegando ao local, o taxista vai levá-los a algum píer. Escolham se vocês preferem usar um paddle boat, um barco à remo (com valor mais em conta) ou um speed boat, um barco à motor (com um valor um pouco mais caro). Nós escolhemos um speed boat, pois achamos o barquinho mais confortável. Estava muito calor naquele dia e os speed boats tinham uma proteção contra o sol. Mas, é questão de gosto mesmo. O passeio é o mesmo!

O que nos contaram sobre o Mercado Flutuante é que antigamente o Rei Rama havia construído este sistema de canais entre as duas províncias para facilitar o controle da dinastia. Mais tarde, estes canais se tornaram públicos e os agricultores que produziam flores, frutas e hortaliças começaram a utilizá-lo para o comércio.

Nos dias de hoje este mercado vende de tudo! E é um ótimo lugar para comprarem souvenires para casa ou para dar de presente. A grande dica é: pechinchem os valores de tudo! Os comerciantes já esperam e estão acostumados com isso. Outra coisa importante, não toquem em nada e não apontem para as mercadorias. Eles entendem que vocês querem levar e ficam visivelmente chateados, caso vocês não levem.

Aproveitem o passeio para experimentar frutas e comidinhas e fazer algumas compras. Nós adoramos a experiência!

IMG_0925 IMG_0918 IMG_6708

* Rooftops – Sirocco

Há vários restaurantes e bares em prédios altos em Bangkok e vocês precisam visitar pelo menos um deles. A vista da cidade é belíssima! Nós escolhemos o Sirocco, que fica em cima do Hotel Lebua. O bar foi cenário do filme Se Beber Não Case 2, então está sempre cheio. O dress code é mais arrumadinho e o restaurante abre às 18:00 e fecha 1:00.

Acontece que os valores do restaurante são bem caros. E sempre tem aqueles que não estão a fim de toda esta ostentação no jantar. Se este for o caso de vocês, não se preocupem. Vocês podem jantar em qualquer outro lugar e subir no Sirocco somente para tomar uns drinks e fazer umas fotos. Isso é super comum entre os turistas.

IMG_0961 IMG_0977

 * Templos

Há muitos Templos para visitar em toda a Tailândia, praticamente um por quadra. Os tailandeses são muito religiosos, e em sua maioria budista. Nem todos os Templos são famosos, mas todos são legais. Escolham os que vocês tem mais interesse em conhecer e separem um dia inteiro para fazer o passeio.

Nosso hotel nos levou de tuk-tuk até o Skytrain e nós escolhemos a estação mais próxima ao Central Pier do Chao Phraya Tourist Boat (um barco que anda pelo rio principal) para seguir caminhando. Compramos o ticket One Day River Pass, que dá direito a usar o barco durante todo o dia e usamos um mapa do Pier para nos guiar.

Dress code para visitar os Templos:

* Homens: Camiseta (não pode ser regata) e bermuda abaixo do joelho;

* Mulheres: Calça (não pode ser justa) ou saia longa e camiseta (não pode ser regata). Levem um lenço ou uma pashimina na bolsa! Elas ajudam muito!

Para entrar no Templo é preciso tirar os sapatos, assim, para não ficarem descalços, a melhor opção é usar um tênis com meia. Vocês retiram os tênis, mas podem continuar usando as meias nos pés.

Os templos mais famosos são o Wat Pho – O Templo do Buda Deitado (este das fotos abaixo) e o Wat Phra Kaeo – O Templo do Buda de Esmeralda. O Wat Pho é o maior e mais antigo Templo de Bangkok e possui a estátua do Buda Deitado, que mede 45 metros de comprimento por 15 metros de altura, todo folheado a ouro 24 quilates. O Wat Phra Kaeo é o Templo mais importante da Tailândia e possui a estátua do Buda Esmeralda, que apesar de ter este nome, foi esculpido em pedra jásper e tem 60 cm por 75 cm. Ao lado do Wat Phra Kaeo fica o Grand Palace, a antiga residência da família real, que também é possível visitar.

É importante ressaltar que as atrações funcionam das 8:00h às 18:30h. Algumas pessoas (geralmente motoristas de tuk-tuk) podem parar vocês na rua, perguntar para onde vocês vão e dizer que o Templo está fechado. Estes taxistas tentam enganar turistas para ganharem dinheiro no transporte. Permaneçam caminhando, digam que não tem interesse e continuem andando até a atração. Outro golpe bem comum é dizerem na rua que você não vai conseguir entrar no Templo, pois não está adequadamente vestido e te oferecerem lenços para comprar. Não comprem! O próprio Templo empresta lenços gratuitamente, caso necessário.

IMG_6806 IMG_6810FullSizeRender1 FullSizeRender

 

*CHIANG MAI

Chiang Mai, sem dúvidas, foi a melhor surpresa que tivemos na viagem! De início, a gente fica pensando se vale a pena pegar mais um vôo para ir conhecer, já que a cidade fica a 700 km de Bangkok e é a segunda maior cidade da Tailândia. Mas, vale sim! Eu fiquei completamente apaixonada pelo lugar e é muito diferente da agitada Bangkok!

Em Chiang Mai tivemos a ajuda do taxista Ton Pawat, ele foi nosso guia e nos ajudou em todos os passeios. O mais legal da cidade é justamente isso, as atividades junto à natureza. E o Ton, com certeza, nos ajudou muito escolhendo os lugares mais sérios para visitar, onde a natureza é respeitada e os animais também. Além de indicar lugares para visitar e restaurantes. O email do Ton é: pawat2602@hotmail.com e o celular na Tailândia é 080-1280734.

* Tiger Kingdom

Eu confesso que amo animais e jamais visitaria lugares onde os bichos são maltratados. Pensei muito antes de ir a esta atração, busquei referências na internet e fiz mil perguntas ao Ton sobre o assunto. Mas, valeu demais!

É da cultura tailandesa domesticar os animais. E muitos tailandeses ganham dinheiro com atrações turísticas usando animais. Então, é preciso tomar cuidado ao escolher as atrações, sim… Para não fomentar algum tipo de atividade ruim! Tem que prestar atenção se os animais estão limpos, se não estão dopados, se não usam coleiras, se estão em lugares decentes, se descansam e comem bem. Estas coisas básicas, mas que as vezes os turistas não se dão conta de perguntar.

Os tigres da Tiger Kingdom nascem em cativeiros, convivem com humanos desde filhotes, são bem cuidados e bem alimentados. É preciso higienizar as mãos para tocar nos bichos, é preciso usar calçados específicos. Eles tomam todas as precauções possíveis, para ajudar os visitantes e os animais.

Posso garantir a vocês pelo que vi, eles não estavam dopados. Estes tigres são distraídos pelos tratadores, para que a gente possa interagir com eles. E lógico, vocês precisam fazer exatamente o que os cuidadores dizem. Mas dá medo sim. Eles são enormes!

Os tigres dormem muitas horas por dia, como todos os felinos fazem, e então, para vocês não pegá-los com sono, prestem atenção nos horários e não visitem o lugar após os horários de refeição. Nós fizemos a visitação pela manhã e foi ótimo! Eles estavam dispostos e queriam brincar muito.

Nesta atração, os tigres estão separados por idade. E vocês podem pagar um valor para visitar somente os tigres que quiserem ou pagar o valor total, para conhecerem todos os bichos. Há a possibilidade de contratar um fotógrafo lá, mas os funcionários são super legais e te ajudam a tirar todas as fotos que vocês desejarem, sem nenhum valor a mais por isso.

FullSizeRender1IMG_1082

* Templos

Como em qualquer lugar da Tailândia, Chiang Mai tem muitos Templos. Escolham os que mais tem interesse em conhecer e façam o passeio. É importante lembrar de usar uma roupa mais fechada e calçados com meia, ok?

O mais famoso e venerado Templo da cidade é o Wat Phra Sing (este das fotos abaixo), que foi construído pelo Rei Phayu, para guardar as cinzas do Rei Kamfu, seu pai. O lugar é incrível, a arquitetura é belíssima e a energia é muito boa. Vale a pena tirar um tempinho para conhecer. Cerca de 700 monges moram e circulam pelo local.

IMG_1093 FullSizeRenderIMG_1109 IMG_1110

* Passeio com elefantes

Assim como comentei sobre a atração dos Tigres, procurar um lugar sério para fazer o passeio com os elefantes é muito importante. O Ton nos levou a um lugar incrível, onde a experiência com os elefantes é bem completa! E ainda é super seguro, pois os elefantes são domesticados desde filhotes.

São várias horas com os animais, pois eles precisam ter confiança em vocês! Vocês aprendem vários comandos, os alimentam muito (os elefantes asiáticos tem 2.500 kg e comem 10% de seu peso por dia!), para depois passearem juntos. O melhor é que tudo acaba em um refrescante banho de elefantes! Eu não tenho como descrever o quanto este passeio foi emocionante! Nós simplesmente amamos a experiência!

Para este passeio, coloquem roupa de praia por baixo, uma roupa leve por cima, chinelos e muito protetor e repelente. No local, vocês ganham uma roupa para usar durante o passeio, mas como vão se molhar, é importante estar de biquíni e ter uma roupa sequinha para usar no trajeto até o hotel.

IMG_1203IMG_6981IMG_1238 IMG_1272

 

* KRABI

As praias e as ilhas são a parte mais conhecida da Tailândia pelos turistas. E sim, elas merecem toda a fama que tem. São realmente incríveis! Mas, como todo destino de praia, o que tem para fazer são mesmo os passeios e as atividades na praia. Quem tiver medo ou enjoar em passeios de barco, vai sentir um pouco mais de dificuldade de curtir este lugar. A não ser que se contente em ficar no hotel descansando.

Existem dois modos de organizar esta parte da viagem para as Ilhas e as Praias na Tailândia:

1) Vocês centralizam o passeio em algum lugar (em Krabi ou Phuket – sugiro Krabi, porque é bem mais verde e bonito), e à partir deste lugar, vocês fecham passeios diários para as Ilhas com os barqueiros mais próximos do seu Hotel ou as empresas que o Hotel de vocês indicar;

2) Vocês ficam mudando de Hotel durante o tempo que estiverem por lá, ficando hospedados em Ilhas diferentes e fazendo os passeios mais próximos de cada ilha.

Há vantagens e desvantagens nas duas maneiras, nós testamos as duas. A vantagem de ficar em alguma das Ilhas é que os turistas vão embora e vocês ficam com as praias praticamente só para vocês. A vantagem de ficar na praia, é que evita de perder tempo arrumando e desarrumando malas, centralizando tudo em um só lugar, evitando de ir de um lugar para o outro, fazendo check in e check out. Mas, tudo isso é uma questão de organização mesmo.

Acreditem, são muitas Ilhas. É impossível conhecer todas elas! A dica é pesquisar e escolher algumas delas (dependendo de quantos dias vocês forem ficar) e ir aproveitando os passeios. Conversem com o barqueiro, digam as que já fizeram, que ele vai dando outras sugestões.

As Ilhas mais famosas são:

* Koh Phi Phi – um arquipélago formado pelas ilhas Phi Phi Don (que possui hotéis, restaurantes e praias) e Phi Phi Leah (que não é habitada, só se chega de barco). Nesta ilha fica a famosa praia de Maya Bay, a praia do filme “A Praia”, que foi protagonizado pelo ator Leonardo DiCaprio,

* James Bond Island,

* Bamboo Island,

* Chicken Island,

* Railay Beach – que possui a caverna Pha-nang.

Mas há muitas outras! E eu não sei se vocês vão concordar comigo, mas o melhor em passeios para mergulhar é ir onde a maioria dos turistas não vai. Com menos barulho, menos sujeira, menos trânsito de barcos e pessoas. As Ilhas que nós mais gostamos de visitar foram as próximas a Hong Island, que nem são tão famosas e quase ninguém visita. Mas qualquer uma delas é linda!

Para conhecer as Ilhas mais próximas de onde estiverem hospedados, usem o Longtail, aquele barco rústico Tailandês. Nós gostamos mais, pois fomos conversando com o barqueiro e ele foi fazendo o roteiro como a gente queria, no horário que a gente queria. O barco é mais lento e a viagem mais demorada. Mas, se nenhum de vocês enjoar facilmente, não há nenhum problema. Até porque a própria viagem é maravilhosa! Os cenários são de perder o fôlego e vocês podem observar tudo com calma.

Se a Ilha que vocês quiserem visitar for muito longe do local onde estiverem hospedados, peçam para o Hotel indicar um Speed Boat. Este tipo de passeio é feito em uma lancha muito mais rápida e acomoda até 20 pessoas. E isso quer dizer respeitar horários, dividir o tempo e tudo mais. Mas, quando a Ilha for longe, esta é mesmo a melhor opção. O Long Tail é muito devagar e dependendo de onde vocês estiverem, podem levar até 2:30 no trajeto, enquanto que de speed boat levariam 45 min para chegar ao local.

Os passeios começam cedo e terminam no máximo no meio da tarde. Então, é importante vocês escolherem um bom Hotel para ficarem nesta parte da viagem. Vocês vão acabar curtindo bastante o Hotel nos fins de tarde, vão chegar famintos do passeio, vão querer relaxar. Vale a pena escolher um lugar com bastante cuidado e até investir um pouco mais. Até porque, se cansarem de fazer passeios de barco todos os dias, ou pegarem um dia de chuva, o Hotel é quase que a única alternativa de lazer, não há outros lugares legais para visitação por perto.

Se vocês acompanharam nossos posts pelo Insta do Blog, sabem que para o tempo em que ficamos hospedados na Ilha, escolhemos o Hotel Rayavadee, um Hotel membro do Leading Hotels of The World. Nós já fizemos um post sobre Krabi e citamos este Hotel por aqui. E a estadia foi maravilhosa! A paisagem é incrível e o Hotel fica dentro do Parque Nacional Marinho de Krabi. A dica é: se vocês forem ficar neste Hotel, façam a reserva pelos telefones do Leading, que recebem alguns benefícios. O telefone para reservas na Grande São Paulo é: (11) 3171.4000 e para as demais localidades: 0800.014.1819.

IMG_7305 2 IMG_1605 2DCIM100GOPRO DCIM100GOPRODCIM100GOPRODCIM100GOPRODCIM100GOPRO

Uma coisa que vocês não podem deixar de experimentar na Tailândia é a massagem tailandesa. E vocês vão encontrar bons lugares em todas as cidades. É realmente relaxante e super barato! Vale a pena testar!

E aí? Gostaram do primeiro post? Qualquer dúvida, deixem nos comentários abaixo que eu respondo com carinho!

Aguardem os próximos: Singapura e Emirados Árabes também são destinos incríveis!

 

postado por
Fernanda Barni de Almeida
Formada em Direito, descobri não ter talento para falar de coisas tristes. Romântica e apaixonada, criei o OMG para falar do que mais gosto: o amor.
TAGS
comentários